Gestão de Pessoas

Você sabe calcular indicadores de RH? Veja nossas dicas

Tempo de leitura: 5 min
Powered by Rock Convert

Independentemente de qual seja o segmento em que a sua empresa atua, o mercado está cada vez mais saturado. Esse fator contribui de forma direta para o aumento da competitividade.

Diante disso, saber como calcular indicadores de RH é uma prática que faz toda a diferença. Essa apuração ajuda a garantir que os investimentos em recursos humanos coloquem o negócio em uma boa posição diante da concorrência. Afinal, os funcionários são os recursos mais valiosos de uma organização, responsáveis pelo seu crescimento.

No conteúdo de hoje, mostraremos como calcular indicadores de RH de maneira eficiente. Assim, sua empresa terá total controle sobre a performance da equipe, o índice de absenteísmo, as rescisões e outros aspectos importantes.

Acompanhe a leitura e confira nossas dicas!

Turnover

É a métrica utilizada para mostrar quanto uma empresa ou equipe troca de profissionais com o decorrer do tempo.

A rotatividade de colaboradores pode ter relação com diversos fatores. Entre os mais comuns, podemos citar:

  • salário;
  • improdutividade;
  • insatisfação;
  • tédio;
  • desmotivação;
  • falta de reconhecimento profissional.

É muito importante entender as razões que fazem um empregado pedir demissão. Contudo, precisamos compreender também o que leva a companhia a demitir um funcionário.

Quanto maior for o turnover, mais processos seletivos devem ser realizados. Eles são caros e ainda geram custos adicionais, como capacitações e aquisição de uniformes.

Como é feito o cálculo?

Para calcular o índice de turnover, é necessário obter algumas informações específicas para a construção desse indicador. Por exemplo:

  • número de colaboradores ativos;
  • movimentação de quadro: contratações e demissões.

Quanto mais detalhes sobre essas questões, mais fácil será saber o tempo de permanência dos funcionários, os motivos das demissões, as datas de contratações etc.

O índice de turnover geral é necessário para entender o funcionamento da taxa de movimentação. Para calculá-lo, leve em consideração o número de contratações e desligamentos. Utilize a seguinte fórmula:

[(número de admissões + número de demissões) ÷ 2] ­÷ número de colaboradores ativos

Caso a empresa esteja em uma fase de expansão, seu índice de rotatividade pode ficar elevado. Isso acontece porque o número de admissões tem reflexo no resultado final.

Para contornar a situação, calcule o turnover de desligados. Seu cálculo é um pouco mais simples, mas permite que a capacidade de retenção de funcionários seja analisada. A fórmula é:

Número de demissões ÷ número de colaboradores ativos

Uma dica interessante é dividir essa métrica em duas partes. Leve em conta o número de demissões ativas (funcionários que se demitiram) × número de demissões passivas (funcionários que foram demitidos).

Saúde ocupacional

Sabemos que os exames admissionais, periódicos e demissionais geram uma série de custos. É por isso que os investimentos em saúde ocupacional — que são de responsabilidade da empresa — devem ser gerenciados por meio de métricas confiáveis.

Para calcular esse tipo de custo, é preciso somar todos os gastos com exames (incluindo os exames toxicológicos) da seguinte forma:

Total de gastos com exames + materiais e remuneração médica ÷ custo com equipe × 100 = volume dos gastos com saúde ocupacional dentro do balanço da empresa

Horas extras

Esse indicador de RH mostra a relação entre a quantidade de horas extras e o total de horas trabalhadas. Ele analisa as horas extras acumuladas no banco e as que já foram pagas, da seguinte forma:

Horas extras = (horas extras ÷ horas trabalhadas) × 100

É imprescindível calcular esse parâmetro, já que as horas extras podem pesar bastante no bolso da organização. Além disso, a métrica oferece uma perspectiva ampla sobre alguns aspectos, como:

  • a concentração da mão de obra;
  • a sobrecarga de alguns departamentos;
  • a capacidade de trabalho;
  • a efetividade do cumprimento das atividades do cronograma.

ROI de treinamentos

O Return On Investment, mais conhecido como ROI, é um indicador utilizado para mensurar o retorno sobre os investimentos. Ele pode ser aplicado em qualquer área da empresa, inclusive nos treinamentos.

O RH tem a responsabilidade não apenas de aplicar treinamentos, mas de se certificar de que as habilidades e conhecimentos dos colaboradores estão sendo melhorados. 

Sendo assim, para comprovar as ações por meio de dados reais e precisos, é fundamental que o RH saiba como calcular o ROI dos treinamentos. A fórmula é a seguinte:

ROI (%) = (ganho obtido – valor do investimento inicial) ÷ valor do investimento inicial × 100

Lembrando que não há um parâmetro para que o ROI seja considerado satisfatório. Dito isso, quanto maior o retorno, melhor a relação custo-benefício.

Porém, é importante não ter pressa na hora de avaliar os retornos com treinamentos. Alguns resultados só poderão ser observados no longo prazo.

Essa métrica também pode revelar as possíveis falhas cometidas durante a execução dos treinamentos de equipe. Em muitos casos, os resultados alcançados não são aqueles que os gestores esperavam devido a problemas na própria metodologia — o que evidencia a necessidade de melhorá-la.

Produtividade

A produtividade da equipe demonstra o quanto a empresa é capaz de produzir de receita por funcionário dentro de um determinado período. O objetivo é melhorar ao máximo o processo.

Os indicadores de produtividade podem variar conforme o tipo de negócio. Para gerarem resultados precisos, devem ser sempre comparados dentro do mesmo nicho de atuação do mercado.

Veja alguns aspectos que podem ter a produtividade mensurada na organização:

  • o atendimento aos prazos;
  • a incidência de falhas;
  • a racionalização de recursos;
  • a otimização de processos;
  • a satisfação dos clientes internos;
  • a redução de despesas;
  • os períodos desperdiçados com paradas;
  • as indisponibilidades e as distrações;
  • as manutenções corretivas.

Da perspectiva da produtividade do negócio, um bom ponto de partida é a receita gerada por funcionário e o lucro líquido por colaborador.

Como vimos, o departamento de RH não tem apenas a responsabilidade de realizar processos seletivos, contratar e treinar equipes. Um de seus propósitos deve ser mensurar os custos e o índice de retorno dos investimentos no setor.

Agora que você já sabe como calcular indicadores de RH, não deixe de conferir também o nosso artigo que mostra quais são as melhores ações para aumentar o engajamento dos funcionários.

Banner Sesi Viva MaisPowered by Rock Convert