Saúde do homem: guia para otimizar a prevenção de doenças

15 minutos para ler

Novembro é o mês da conscientização pela saúde do homem. Estimular a detecção precoce do câncer de próstata e o autocuidado da saúde pelo homem são os principais objetivos da campanha, que tem adesão mundial. Segundo informações do Laboratório Oswaldo Cruz, este tipo de câncer é a segunda maior causa de morte entre o público masculino — a primeira é o de pulmão.

Portanto, faz sentido que a gestão de saúde nas empresas apoie o movimento e atue com ideias capazes de minimizar o problema, não é mesmo?

Continue a leitura para relembrar a importância dos cuidados com a saúde, entender por que, segundo evidências, os homens se preocupam menos com a saúde do que as mulheres e conferir mais informações sobre a campanha Novembro Azul, bem como dicas valiosas para incentivar os empregados a se engajarem.

A relação do homem com questões de saúde

Se os homens não visitarem o médico regularmente ou não forem honestos sobre seus sintomas nas consultas, nunca receberão o tratamento adequado. E a falta de cuidados preventivos (como check-ups regulares) contribui para o avanço de doenças cardíacas, o desenvolvimento de câncer ou outros problemas graves de saúde.

O câncer de próstata, por exemplo, pode ser detectado precocemente por meio de testes de Antígeno Prostático Específico no sangue. Outra forma é o exame retal digital: o médico coloca um dedo enluvado e lubrificado no reto para sentir a próstata.

Quando os resultados de qualquer um desses testes apresentam anormalidades, geralmente são feitos exames adicionais (como a biópsia da próstata). Se o câncer for descoberto como resultado do rastreamento, tem chance de estar em um estágio inicial e mais tratável do que se nenhum rastreamento fosse feito.

Para que esta descoberta precoce ocorra, porém, é preciso buscar uma consulta ainda antes do surgimento de qualquer sintoma, em caráter preventivo.

Por que os homens não se preocupam com a saúde como as mulheres?

Em uma cultura em constante evolução, estamos nos livrando de algumas ideologias arraigadas sobre masculinidade e o autocuidado.

Isso está diretamente presente na saúde, pois eles não se cuidam tanto quanto as mulheres. Muitos relatam medo do diagnóstico. Em uma pesquisa online de 2016, mais de 20% dos entrevistados relataram que o receio por descobrir algo errado foi um obstáculo para o agendamento do exame anual.

Infelizmente, esperar que os sintomas se tornem intensamente dolorosos ou inevitáveis ​​não é uma boa ideia.

Os homens apresentam alguns comportamentos que os colocam em risco de doenças como problemas cardiovasculares (frequentemente associadas a hábitos alimentares inadequados, sedentarismo e tabagismo), câncer, tuberculose (pela não adesão ao tratamento médico) e HIV/AIDS (relacionado a práticas sexuais inseguras).

Na mesma pesquisa, eles relataram que se sentem desconfortáveis ​​com certos exames corporais. Em particular, os retais e outros testes invasivos fazem a maioria hesitar sobre a busca por cuidados preventivos.

Além disso, os homens têm duas vezes mais chances de esperar um intervalo de dois anos entre as consultas médicas. Na verdade, grande parte não se importa, a menos que tenha um problema urgente que cause alguma incapacidade.

Apesar dos dados apresentados acima, é importante que os homens superem o receio e tomem os devidos cuidados com a saúde. Com atenção ao próprio bem-estar, fica mais fácil solucionar problemas que podem afetar a qualidade de vida.

O Novembro Azul e a conscientização sobre a saúde do homem

Entenda o que é, como funciona e qual a importância do Novembro Azul.

O que é o Novembro Azul?

É um evento anual que acontece mundialmente no mês de novembro. O objetivo é conscientizar e aumentar a participação masculina nos cuidados com a saúde, especificamente o câncer de próstata.

Entretanto, a campanha vai além, pois a intenção é chamar a atenção para a necessidade de outros exames preventivos de doenças, como hipertensão, diabetes, infecções sexualmente transmissíveis, entre outros.

A iniciativa começou em 2003, quando dois homens na Austrália pensaram em trazer o uso do bigode de volta à popularidade. Eles foram influenciados pela mãe de uma amiga, que pedia doações para tratar o câncer de mama. A partir daí, decidiram começar uma campanha própria: arrecadar dinheiro para o câncer de próstata.

Pediram a 30 amigos que deixassem crescer um bigode e arrecadassem fundos para a causa. Embora não tenham levantado muito dinheiro no primeiro ano, o movimento nasceu, cresceu e se espalhou pelo mundo. A tradição do bigode foi deixada de lado por outros países.

Como funciona a campanha Novembro Azul?

Não existe um método único para as campanhas funcionarem. A cada mês de novembro, empresas, ONGs, governos, organizações de saúde e sociedade se mobilizam. Por meio de propagandas, aulas, cursos, palestras ou outras atividades, promovem a conscientização sobre a importância de prevenir doenças ou detectá-las precocemente e, assim, aumentar a qualidade de vida.

Qual a importância do movimento?

Todos os anos, 60 mil homens são diagnosticados com câncer de próstata aqui no Brasil. Esse número, por si só, já demonstra a importância de criar ações para combater a doença.

Quais os sintomas do câncer de próstata?

A próstata é uma pequena glândula em forma de noz presente no corpo dos homens. Ela produz o fluido seminal que nutre e transporta os espermatozoides. O câncer de próstata é um tipo comum de câncer, mas é altamente tratável nos estágios iniciais.

Frequentemente, os pacientes não apresentam nenhum sintoma durante esta fase ou, quando apresentam, são sintomas semelhantes aos do crescimento benigno da próstata. Ainda assim, o rastreamento pode detectar alterações que indicam a doença. Este rastreamento envolve um teste que mede os níveis de PSA no sangue. Níveis elevados sugerem que a doença está presente.

Abaixo, conheça os sintomas:

Sintomas comuns

  • Dificuldade para começar a urinar;
  • necessidade frequente de urinar, especialmente à noite;
  • sangue na urina ou sêmen;
  • dor ao urinar;
  • em alguns casos, dor na ejaculação;
  • dificuldade em obter ou manter ereção;
  • dor ou desconforto ao sentar (próstata dilatada).

Sintomas avançados

O câncer de próstata avançado inclui os seguintes sintomas:

  • Dor óssea, especialmente nos quadris, coxas ou ombros;
  • edema ou inchaço nas pernas ou pés;
  • perda de peso;
  • cansaço;
  • mudanças nos hábitos intestinais;
  • dor nas costas.

A importância de campanhas de Novembro Azul nas empresas

A campanha Novembro Azul não deve se limitar à conscientização do exame urológico, mas incorporar atividades de bem-estar e adoção de bons hábitos alimentares. Afinal, é importante contribuir para aumentar a qualidade de vida do empregado, prestando atenção aos níveis de estresse e depressão, entre outros problemas.

Os maus hábitos criam indivíduos pouco saudáveis e isso favorece o surgimento de uma série de doenças, inclusive diferentes tipos de câncer. Sendo assim, é importante implantar programas de promoção da saúde que incluam a conscientização sobre hábitos saudáveis, atentando para a nutrição, as atividades físicas, o bem-estar mental, os cuidados com a ergonomia, o combate e a prevenção de doenças crônicas, as campanhas de vacinação, os serviços de odontologia, etc.

A adoção de um programa de saúde no trabalho também promove um ambiente livre de fumo, impacta positivamente os índices de sobrepeso, os padrões de sono e faz com que a pessoa volte para casa bem consigo mesma. Tudo isso contribui para o bem-estar.

Como realizar a campanha Novembro Azul nas empresas?

Uma série de ações podem integrar a campanha: avaliações de risco à saúde, exames biométricos, pôsteres, folhetos, vídeos, livros, e-mail, reuniões, palestras especiais, blogs e muitas outras formas de comunicação pensadas para estimular a conscientização.

As informações ajudam os indivíduos a se educarem sobre as boas práticas de saúde. Elas fazem entender também quais são os riscos e os cuidados que devem ser tomados caso a pessoa seja diagnosticada com câncer ou outra doença.

Para aumentar a conscientização durante todo o ano, a empresa pode usar recursos gratuitos do Ministério da Saúde ou Secretaria de Saúde estadual/municipal, como folhetos, guias, cartilhas, etc.

Espalhe material impresso nas salas dos empregados, refeitórios (se existirem) ou em quadros de avisos no local de trabalho. Para dar um passo adiante, organize palestras de conscientização com profissionais qualificados para essa finalidade. Outra ideia é contratar uma consultoria especializada.

Certifique-se de utilizar plenamente seus canais de comunicação internos. A cada mês, em um e-mail ou boletim informativo, por que não alternar os conteúdos de rotina para lembrar as pessoas sobre a importância de fazer exames regulares?

Lembre-se de que os programas de bem-estar precisam demonstrar e ensinar as habilidades de que as pessoas precisam para ter comportamentos saudáveis.

As principais ações para incentivar os trabalhadores

Agora vamos passar para a parte prática: confira, a seguir, algumas sugestões do que pode ser feito durante a campanha de Novembro Azul e tenha insights para criar outras ações.

Use canais de comunicação

Se um empregado foi diagnosticado com câncer ou está preocupado em adoecer, é importante criar um ambiente no qual ele possa falar com as lideranças abertamente. É natural evitar falar sobre o problema, pois ainda existe certo tabu acerca da doença.

Sendo assim, demonstre ser acessível e use os canais de comunicação existentes, como e-mail, mensagem no celular ou pôsteres em áreas comuns para fornecer material educacional sobre o câncer e dicas sobre como tratar do assunto de forma aberta.

Sua organização também pode criar vídeos ou podcasts com informações sobre qual suporte está disponível para seus empregados e como eles podem acessá-lo.

Incentive a prática de check-ups

Infelizmente, nem todos os empregados priorizam a saúde. Alguns podem passar anos sem consultar um médico, verificar a pressão arterial ou os níveis de colesterol. Os exames no local de trabalho não substituem aquele realizado por um profissional de saúde. No entanto, detectam problemas como hipertensão, colesterol alto ou açúcar no sangue que podem indicar problemas maiores.

A detecção precoce aumenta significativamente as chances de sucesso no tratamento ao câncer, por exemplo. Se a empresa oferece aos trabalhadores acesso a exames regulares, a gestão de saúde pode acompanhar de perto o estado de saúde de cada indivíduo. Considere colocar cartazes em áreas comuns de alta visibilidade para que saibam onde, como e quando fazer um check-up.

Apoie empregados em tratamento

Não é incomum que alguém que está voltando ao trabalho após o tratamento de câncer tenha emoções misturadas de alívio e excitação ao retomar a vida cotidiana. Então, uma boa ideia é entrar em contato com o colega antes do retorno para que ele entenda que tipo de suporte pode encontrar, se houver necessidade.

Confira se a pessoa poderá cumprir o horário normal ou se alguma mudança precisa ser feita. Também é interessante capacitar e educar os trabalhadores sobre a melhor forma de apoiá-la, nem que seja apenas um bate-papo amigável.

Crie o Dia do Azul

Convide os empregados a vestirem uma peça de roupa azul em um dia específico durante o mês de novembro. Se não for viável que todos usem roupas da mesma cor, ainda é possível oferecer acessórios azuis e usá-los na camisa ou uniforme, presos com alfinete. O importante é que não desrespeite as regras de segurança no trabalho e que todos se lembrem que isso simboliza o cuidado com a saúde.

Publique posts nas redes sociais

Existem muitas postagens que a empresa pode criar em homenagem ao mês de conscientização, o Novembro Azul. Por exemplo, compartilhar informações relevantes para homens, como locais para exames gratuitos, informações ou links mostrando como se beneficiar da detecção precoce, entre outros conteúdos.

Também é possível criar enquetes, postar infográficos, estatísticas de incentivo, detecção e cura precoces ou maneiras de ajudar a comunidade. Não se esqueça de contar às pessoas nas redes sociais sobre o que está por trás da campanha. Certifique-se de que elas entendam a verdadeira importância de se cuidar.

Compartilhe a história de alguém que foi afetado pelo câncer

É provável que você ou seus empregados conheçam alguém que foi afetado pelo câncer de próstata. Considere compartilhar a história dessa pessoa, com o consentimento dela, é claro. Cubra coisas como a descoberta inicial e o que a ajudou a levar o câncer à remissão.

Concentre-se nos desafios, mas também na inspiração. Esse tipo de situação é comovente e inspiradora para mostrar um lado humano da sua empresa. Portanto, repasse para a comunicação interna e compartilhe-a nas redes sociais, blog da instituição, newsletter, etc.

Promova a atividade física na empresa

É preocupante pensar que grande parte dos homens pode estar prejudicando a saúde por falta de atividade física. Mas os empregadores podem fazer a diferença!

Promova o espírito de equipe organizando um grupo para participar de uma caminhada ou corrida local contra o câncer. A promoção de esquemas de caminhada até o trabalho ou de bicicleta e o fornecimento de armários, vestiários e locais para armazenamento de bicicletas, bem como o incentivo aos clubes de caminhada ou corrida nos horários livres, facilitam a atividade diária da equipe.

Outra alternativa é facilitar o acesso a academias como os Espaços SESI Saúde e Bem-Estar ou locar espaços esportivos e de convivência para a prática de atividades físicas.

Os empregados com acesso a instalações de equipamentos fitness têm maior probabilidade de usá-las. Neste sentido, é possível também oferecer aulas de ginástica ou outra modalidade dentro da indústria, organizar a criação de grupos de corrida, caminhada ou outra modalidade ou até mesmo promover pausas ativas durante o expediente.

Envolva toda a força de trabalho

Certifique-se de envolver todos que contribuem para o seu negócio, incluindo pessoas que trabalham meio período, em outras unidades e até mesmo os contratados. Garanta que as informações e oportunidades estejam disponíveis e sejam adequadas para o grupo completo.

Opte por almoços nutritivos

Se a sua empresa oferece um refeitório para os empregados, é importante contar com um profissional de nutrição sempre acompanhando o cardápio oferecido. O investimento em uma alimentação balanceada e de qualidade sempre vale a pena.

Quando se trata de se alimentar fora de casa, é fácil cair na armadilha de comer fast-food, especialmente quando o intervalo para refeições é curto. Portanto, incentive-os a escolher refeições balanceadas, contendo verduras, proteínas e alimentos integrais. Neste contexto, uma boa alternativa é promover palestras e oficinas com um nutricionista para estimular uma reeducação alimentar.

Enfatize a importância da saúde mental

O bem-estar físico é, sem dúvida, importante. Mas a saúde integral inclui, também, a saúde mental. Se a empresa não oferece serviços de apoio ao empregado ou programas de promoção de saúde mental, uma boa iniciativa seria começar por ações que tratam de temas como estresse, ansiedade, depressão, entre outros. Afinal, o estresse não controlado pode resultar em problemas maiores em longo prazo, como doenças cardíacas, privação do sono, ansiedade, pressão alta e depressão, além de estar relacionado com o desenvolvimento de vários tipos de câncer.

É importante criar uma cultura segura e sem julgamento, na qual as pessoas possam falar abertamente sobre saúde mental e solicitar apoio quando precisarem.

Pratique o que você incentiva

As ações de liderança têm um grande impacto no comportamento dos trabalhadores. Não importa quantas políticas positivas você promova: se você não estiver agindo de acordo, a equipe dificilmente abraçará a ideia. Uma das maneiras mais claras de enviar a mensagem de que o bem-estar é importante é liderar pelo exemplo.

Como mostramos, fortes crenças, atitudes e estereótipos de masculinidade são prevalentes e prejudiciais à saúde do homem. Principalmente porque criam barreiras sociais que o impedem de procurar ajuda profissional e o expõem a maiores riscos.

A implementação de um programa de saúde do homem no local de trabalho traz muitos benefícios para o empregado e, consequentemente, para o empregador. É que promover e proteger o bem-estar da equipe também contribui para que a empresa se torne mais desenvolvida, produtiva e com menos taxas de absenteísmo.

Se este artigo foi útil, assine gratuitamente a nossa newsletter para receber outros materiais na sua caixa de entrada!

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário

Share This