Gestão de Pessoas

Não sabe como dar feedback para sua equipe? Elencamos 6 dicas!

Tempo de leitura: 5 min
Powered by Rock Convert

A capacidade de dar feedbacks úteis é um dos elementos que diferenciam o líder qualificado daquele que pouco acrescenta no lugar em que trabalha.

Quando existe essa habilidade, é possível direcionar o colaborador de tal forma que o ajuste de eventuais erros serve para impulsionar os melhores resultados da empresa. Do contrário, os problemas se acumulam, gerando dores de cabeça ainda maiores no futuro.

Mas a pergunta que fica é: como dar feedback de maneira estratégica, visando os interesses da companhia e, ainda por cima, sem desrespeitar ou desmotivar o funcionário?

É para ajudar você nessa tarefa que preparamos este artigo. Confira a leitura!

1. Trabalhe com indicadores

É possível que você não consiga dar um feedback eficiente se fizer uma abordagem subjetiva. “Você precisa se dedicar mais” é um exemplo de frase que nem sempre funciona do ponto de vista motivacional.

As pessoas tendem a se proteger quando recebem críticas. É natural ficar na defensiva. Sendo assim, se quiser convencer uma pessoa de que ela precisa mudar algo, o melhor é ser racional e trabalhar com números ou dados.

Contra fatos não há argumentos, e no feedback isso vale muito. Você consegue convencer um vendedor de que ele precisa se dedicar mais às suas atividades se mostrar que seus resultados caíram 20% no trimestre atual em relação ao anterior, por exemplo.

Mas lembre-se: essas metas devem ser acordadas previamente. Os indicadores podem ser usados, inclusive, para motivar a sua equipe, valorizando o colaborador que atinge as metas.

Quando os índices são positivos, use isso como referência para conceder benefícios e mostrar para todo o time o quanto vale a pena alcançar os resultados.

2. Faça o mapeamento de ações

Com os indicadores em mãos, você pode convencer o colaborador de que seus resultados estão aquém do desejado. Mas o feedback de qualidade é aquele que aponta caminhos.

Sendo assim, converse com o profissional e tente entender quais foram as causas dos índices insatisfatórios. São esses motivos que precisarão ser revistos para que a sua atuação seja aperfeiçoada.

A ideia é estruturar os processos para enquadrar o desempenho como acima, dentro ou abaixo das expectativas no dia a dia. Ao chamar o profissional para uma conversa, direcionar sua atuação futura é tão importante quanto mostrar a ele o que não está funcionando bem. Para tanto, esse mapeamento é de grande utilidade.

3. Aborde um feedback específico

É importante que você não use o feedback como um mecanismo para “bombardear” o colaborador com críticas. Isso certamente vai surtir o efeito contrário, gerando desmotivação — não apenas nele, mas em toda a equipe, que poderá se sentir intimidada.

Tenha em mente que a ideia é guiar os funcionários em direção à evolução profissional. Concentre-se em ações pontuais, ou seja, naquilo que pode de fato ser ajustado para benefício mútuo.

Na prática, existem 3 tipos principais de feedbacks, determinados em função dos objetivos que podem ser alcançados. São eles:

  • reforço positivo;

  • feedback construtivo;

  • feedback negativo com foco comportamental.

Abordar o assunto de maneira específica faz com que o feedback seja mais útil para a empresa. Tenha em mente que boa parte dos problemas de relacionamento em ambiente de trabalho surge de abordagens equivocadas de líderes em relação a seus comandados. É essencial definir critérios para evitar esse cenário.

4. Crie uma frequência

Você pode criar uma cultura positiva de feedback na empresa se essa prática se tornar constante. Determine datas no calendário da equipe para que os colaboradores sejam reavaliados, sempre com critérios, de maneira profissional.

Com a frequência, os funcionários passarão a ver o feedback como um momento em que o seu trabalho pode ser valorizado. Assim, vão atuar na busca por esse reconhecimento.

Isso não significa que intervenções pontuais não sejam necessárias. Não espere a data marcada para agir diante de uma eventualidade. Negligenciar os problemas pode ser ainda mais prejudicial para o ambiente da empresa.

Além disso, procure evitar que o dia do feedback seja visto como um momento de ansiedade pela equipe. Valorize o profissionalismo, alinhando esses procedimentos aos objetivos estratégicos da companhia.

5. Crie uma abertura para o colaborador

É possível que os problemas identificados surjam em função de questões maiores. Um desempenho abaixo do esperado pode ser consequência de dificuldades que a própria empresa gera para a equipe.

Sendo assim, na hora de dar o feedback, crie também um espaço para ouvir o que o colaborador tem a dizer. É possível que essa abertura dê a você respostas imperceptíveis quando o seu foco está apenas na parte racional da relação.

Números e objetivos são importantes, mas bom senso e empatia são fundamentais para criar um ambiente de trabalho harmônico.

Dessa forma, toda vez que for se preparar para dar o feedback a um colaborador, não deixe de abrir um espaço para que ele possa se comunicar também. Esse diálogo tende a ser de grande valia para os interesses corporativos.

6. Acompanhe os desdobramentos

No final, é a evolução do colaborador que importa. De nada adianta adotar diferentes técnicas se as intervenções não trouxerem uma melhoria. Para garantir que ela aconteça, é simples: acompanhe constantemente os resultados do funcionário com a maior atenção possível no período seguinte ao feedback.

Considerando índices e objetivos e tendo bom senso, você consegue observar o comportamento das pessoas e sua evolução na rotina de trabalho, auxiliando naquilo que for preciso. Fique de olho e apresente-se como um aliado na busca pelo desenvolvimento profissional do colaborador.

Trata-se de um processo contínuo, que não termina no ato da conversa. Por isso, acompanhar os desdobramentos é tão importante quanto agir de maneira precisa.

Compreender a importância do feedback pode dar à sua gestão uma qualidade maior, considerando o ambiente interno e o relacionamento interpessoal.

Em uma época na qual muito se fala sobre qualidade de vida no trabalho, essas dicas são úteis para que o seu feedback se torne mais qualificado. Coloque-as em prática e garanta o bom desempenho de sua equipe!

Entendeu como dar feedback? Então que tal seguir nossas redes sociais para saber mais? Estamos no Facebook, no Instagram, no Medium, no YouTube e no LinkedIn.

Powered by Rock Convert
Banner Sesi Viva MaisPowered by Rock Convert