Segurança no Trabalho

Como adequar minha indústria em relação às normas regulamentadoras?

Tempo de leitura: 6 min

Qualquer empresa disposta a ser um local produtivo e atraente para os melhores profissionais do mercado precisa estar muito atenta às normas regulamentadoras. Afinal, o objetivo dessas regras é garantir um ambiente seguro e que preza pela prevenção da ocorrência de doenças e acidentes de trabalho.

Essas exigências, que fazem parte da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), descrevem as condições mínimas que todas as empresas — públicas ou privadas — precisam respeitar no Brasil.

Como esse é um assunto fundamental para qualquer gestor que busca alavancar o seu negócio na área de segurança e saúde no trabalho, que tal se aprofundar no tema? A seguir, você entenderá qual é a importância das normas regulamentadoras, quais são suas principais exigências e como colocá-las em prática na sua organização. Confira!

Qual a importância das normas regulamentadoras?

Dentre todas as obrigações de uma empresa, a saúde e segurança dos funcionários são dois pontos muito importantes para a estrutura organizacional do seu negócio. Por isso, é fundamental que a companhia esteja de acordo com as normas regulamentadoras.

Ao estipular uma cultura que busque seguir esse conjunto de normas, a sua empresa ganha em muitos pontos. O primeiro deles é poder oferecer um ambiente mais seguro e saudável para os seus funcionários e colaboradores, permitindo que eles se ocupem exclusivamente das suas funções dentro da organização.

Consequentemente, essa é uma maneira de evitar custos relacionados aos afastamentos e produtividade. Ou seja, cada vez menos, os funcionários precisarão deixar suas funções para tratar de problemas de saúde. Para se ter uma ideia, o Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho indica que, de 2012 até hoje, foram mais de 350 milhões de dias de trabalho perdidos com afastamentos previdenciários acidentários.

Ainda segundo o estudo, durante o mesmo período, foram gastos mais de 80 bilhões de reais com acidentes de trabalho. Portanto, além dos prejuízos para os funcionários e colaboradores, a própria empresa acaba sendo prejudicada com o não cumprimento dos regulamentos. Além disso, a empresa fica sujeita a multas aplicadas pelo MTE, que podem ser financeiras ou administrativas, com o embargo de uma obra ou interdição de um estabelecimento, por exemplo.

Uma organização estruturada e que também se preocupa com o bem-estar dos funcionários acaba se tornando uma referência no setor. Ou seja, além de proteger a sua empresa de multas e não expor os profissionais que trabalham na sua organização, essa é uma ótima solução para a retenção de talentos, tornando o ambiente de trabalho agradável e atraente para os melhores profissionais.

Por isso, se você busca aplicar uma gestão eficiente da segurança e da qualidade de vida de seus funcionários, é essencial que você siga as recomendações de cada uma das normas regulamentadoras. Para isso, confira, a seguir, quais são elas!

Quais são as principais normas às quais você deve estar atento?

Para que você entenda como as normas regulamentadoras impactam no dia a dia da sua empresa, listamos algumas das principais.

NR 3 — Embargo ou Interdição

O objetivo desse item é garantir que nenhum trabalhador enfrente situações de risco grave e iminente no trabalho. Por isso, assim que for detectada alguma circunstância que possa causar acidentes ou doenças relacionados ao trabalho, a obra ou o estabelecimento deve ser embargado — com a paralisação total ou parcial do local até que as medidas de segurança sejam adotadas.

NR 5 — Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA)

Além das fiscalizações constantes dos órgãos reguladores, é preciso que a sua empresa também saiba lidar com as práticas e técnicas de segurança e prevenção de acidentes. Para isso, é necessária a criação de uma Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, também conhecida como CIPA. Essa comissão é composta por funcionários da própria empresa — que terão como função fiscalizar e monitorar as condições e práticas de segurança.

NR 6 — Equipamentos de Proteção Individual (EPI)

Os riscos estão presentes em todo local de trabalho. Portanto, é essencial que haja estratégias para proteger os trabalhadores. A prioridade deve ser a eliminação e o controle dos riscos na fonte ou no caminho entre a fonte e o trabalhador. Quando o risco não pode ser removido ou controlado adequadamente, os EPIs deverão ser utilizados. Por isso, é fundamental que a sua empresa esteja preparada para fornecer os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) adequados, a fim de que os riscos sejam mitigados e as chances de acidente reduzidas.

NR 12 — Segurança no trabalho em máquinas e equipamentos

Essa norma define as referências técnicas e as medidas de proteção básicas para garantir a saúde e a integridade física dos colaboradores que utilizam as máquinas e equipamentos da organização. Além disso, ela destaca também quais são os requisitos e procedimentos para que a empresa realize as adequações nos postos de trabalho, caso necessário, tornando o ambiente mais seguro.

NR 17 — Ergonomia

Muitas funções dentro de indústrias exigem um trabalho mecanizado, o que pode causar problemas de saúde devido à repetição constante de um mesmo movimento ou posicionamento do corpo necessário para a execução dessa tarefa. Desse modo, a norma define os parâmetros das condições de trabalho de cada função, requisitando uma análise ergonômica, em busca de proporcionar o máximo de conforto, segurança e desempenho.

Quais práticas colocar em ação para implementar na sua empresa?

O primeiro passo para cumprir com as práticas de segurança indicadas pelas normas regulamentadoras é entender a importância dessas ações para a sua empresa e, é claro, para seus colaboradores. Em seguida, é preciso investir nos equipamentos necessários para garantir que o ambiente de trabalho seja, de fato, um local seguro para todos.

Além disso, é importante que os funcionários recebam treinamentos, a fim de que eles se sintam engajados e colaborem para a aplicabilidade dessas diretrizes. Assim, a tendência é que a cultura de disciplina e os hábitos de prevenção se estabeleçam dentro da sua organização e, com o tempo, todos se preocupem com a segurança no local de trabalho.

Agora que você já entendeu como as normas regulamentadoras são essenciais para a sua empresa, que tal deixar aqui a sua opinião? Faça um comentário no post e teremos o prazer de respondê-lo!

Banner Sesi Viva MaisPowered by Rock Convert
Powered by Rock Convert