Gestão de Pessoas

Calcule o ROI de recrutamento e otimize os gastos da sua empresa

Tempo de leitura: 3 min
Powered by Rock Convert

Um dos objetivos de qualquer empresa é obter os melhores resultados usando o mínimo de recursos. Esse pensamento se aplica a todos os departamentos de uma organização, e com o RH não é diferente. Um dos indicadores mais efetivos para medir o custo-benefício dos investimentos em gestão de pessoas é o ROI de recrutamento.

Você já deve ter ouvido falar nesse termo, mas sabe exatamente do que se trata? Para não deixar dúvidas, explicamos neste artigo tudo o que há de mais importante sobre essa métrica e como calculá-la. Quer entender melhor? Continue conosco!

O que é o ROI de recrutamento?

A sigla ROI significa Return on Investment, ou Retorno sobre o Investimento, em português. Trata-se de uma métrica usada para avaliar o custo-benefício de determinada ação, considerando o valor investido e o retorno que ela trouxe à companhia. O conceito era inicialmente associado à área de finanças, e depois foi adaptado a outros setores.

No caso do RH, o ROI é utilizado para medir o sucesso de uma contratação, analisando o valor aplicado no processo seletivo e o retorno trazido pelo funcionário após sua admissão. São considerados fatores como encargos trabalhistas, duração do processo seletivo e os investimentos feitos em cada etapa do recrutamento. Se quiser manter um profissional, a empresa deve ter mais lucro do que despesas com ele.

Como fazer esse cálculo?

A gestão de pessoas envolve resultados que nem sempre podem ser medidos numericamente. Ainda assim, é possível calcular o ROI considerando os investimentos feitos no processo de seleção e o retorno financeiro gerado pelo colaborador após sua contratação.

Depois de um bom trabalho de análise de dados, basta aplicar uma fórmula simples:

ROI = (lucro – investimento) ÷ investimento

Se um colaborador gera R$ 50 mil de lucro e o custo de contratação foi de R$ 10 mil, temos:

ROI = (50 mil – 10 mil) ÷ 10 mil
ROI = 40 mil ÷ 10 mil
ROI = 4

Segundo o cálculo, podemos concluir que o retorno é 4 vezes maior que o investimento. Normalmente, esse resultado é multiplicado por 100, para que se possa trabalhar com porcentagens. No exemplo citado, o ROI é de 400%.

Embora o retorno financeiro seja a principal base de cálculo para o ROI de recrutamento, é importante ressaltar que há diversos valores intangíveis envolvidos na avaliação de desempenho de um funcionário. Por exemplo, a qualidade das entregas, a satisfação dos clientes e o nível de engajamento. É essencial colocar tudo isso na balança na hora de analisar o custo-benefício da contratação.

Quais são as vantagens de calcular o ROI de recrutamento?

A principal vantagem de calcular o ROI dos processos organizacionais é a possibilidade de fazer ajustes no planejamento. Se o retorno for positivo, significa que as ações implementadas estão no caminho certo. Caso contrário, é preciso identificar erros e definir uma nova rota. Isso é fundamental para otimizar o setor, direcionando recursos às atividades que realmente trazem bons resultados.

No caso do ROI de recrutamento, há um benefício extra: atrair mais verba para a área de Recursos Humanos. Muitas organizações enxergam o setor como custo, não como investimento. Apresentar dados positivos sobre o retorno financeiro dos processos seletivos é uma ótimo forma de mudar essa visão e garantir destaque para o departamento.

Agora que você já sabe o que é e como calcular o ROI de recrutamento, ficou mais fácil adotar esse indicador na sua empresa! Analise os custos dos processos seletivos, avalie os resultados e faça bom uso dessa métrica. Isso vai fazer com que a gestão de pessoas do negócio evolua cada vez mais no dia a dia!

Gostou do artigo? Não se esqueça de compartilhá-lo nas redes sociais. Assim, você ajuda outros profissionais de RH a entender a importância do ROI para o departamento!

Powered by Rock Convert
Banner Sesi Viva MaisPowered by Rock Convert