Afastamento do trabalho: entenda os impactos para a empresa

6 minutos para ler

O afastamento do trabalho é uma das grandes preocupações dos gestores na atualidade. Isso porque esta questão interfere de maneira direta na produtividade da organização, trazendo prejuízos como atraso nas entregas e sobrecarga de atividades para os empregados presentes.

Assim, ter atenção às condições de trabalho e traçar estratégias para evitar o afastamento dos trabalhadores do ambiente laboral é uma iniciativa importante e que compete à gestão e ao SESMT da empresa. 

Impactos do afastamento do trabalho para a empresa

O afastamento dos empregados dos seus postos de trabalho traz várias questões para as empresas que, se desconsideradas, podem comprometer a sustentabilidade do negócio e a posição da organização no mercado. Veja a seguir quais são os principais impactos!

Prejuízos financeiros

O primeiro impacto que podemos citar são os prejuízos financeiros, já que a ausência do empregado impacta de forma direta na produtividade da empresa.

Mas não para por aí. Quando o trabalhador se afasta por motivo de saúde, muitas vezes é necessário abrir um processo seletivo para repor a mão de obra, o que traz mais custos para a empresa com a divulgação da vaga, treinamento do novo empregado, etc.

Além disso, existe o Fator Acidentário de Prevenção – FAP, que é uma tarifa anual variável que a empresa paga de acordo com os índices de acidentalidade e afastamentos. Outro ponto de atenção é que, de acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), no caso de ausência para tratamento de doenças, a empresa tem que arcar com os primeiros 15 dias de afastamento. Após esse prazo, o indivíduo precisa ser submetido à perícia do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) a fim de ser determinado o número de dias de licença para que o trabalhador comece a receber o auxílio-doença.

Desestímulo da equipe

Quando há um grande índice de afastamento nas empresas, os empregados presentes agregam uma sobrecarga de trabalho. Isso pode não só impactar negativamente na qualidade das entregas e no clima organizacional, mas também comprometer a produtividade e a retenção de talentos.

Nesses casos, é importante que a gestão da empresa esteja atenta à redistribuição das atividades ao suprir um funcionário afastado, para que a absorção de outras tarefas não seja desestimulante.

 

Possíveis danos à imagem da empresa

Um alto índice de afastamentos na empresa pode despertar um desconforto nos trabalhadores. Isso significa que, provavelmente, a organização terá mais dificuldades para atrair e reter talentos. Além disso, a imagem da empresa frente aos fornecedores, parceiros e clientes tende a ficar comprometida.

Elevação do absenteísmo

Quando há um grande número de empregados afastados do trabalho, os colegas podem se sentir estimulados a também se ausentarem, gerando um ciclo. Isso acontece porque essas ausências agravam ainda mais a produtividade, potencializando os impactos e prejuízos mencionados acima. 

4 formas de evitar o afastamento dos empregados

A prevenção é a melhor forma de evitar o aumento do índice de afastamentos do trabalho, e ela é possível através de algumas ações simples. Veja a seguir!

1. Faça uma boa gestão de saúde

A gestão de saúde é a melhor forma de evitar o afastamento do trabalho. Por isso, a melhor forma de fazer uma boa gestão de saúde nas empresas é fazer o acompanhamento dos dados epidemiológicos dos funcionários, monitorando aqueles que têm condições crônicas de saúde, entre muitas outras ações. Dentro das empresas, o SESMT (sigla para Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho) tem uma importante função no que tange o cuidado com os funcionários.

Grande parte das doenças podem ser evitadas com um Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional eficiente que atue no diagnóstico de doenças de origem ocupacional. Este programa busca entender as causas dos afastamentos e promover um plano de ações para reduzir a exposição aos riscos, de forma a preservar o empregado no seu posto de trabalho e reduzir o absenteísmo na empresa.

A vantagem é que, com este cuidado, as empresas sofrem menos com os impactos de doenças ocupacionais. Portanto, prevenir continua sendo melhor do que remediar.

2. Ofereça acompanhamento psicológico

Doenças como depressão, ansiedade e fobias são as mais incapacitantes do mundo. Por isso, é preciso ter atenção aos fatores psicossociais e oferecer aos seus empregados um acompanhamento psicológico constante e alinhado às necessidades deles.

Logo, não importa se as doenças emocionais estão relacionadas à área afetiva, pessoal, social ou profissional. Elas precisam ser tratadas porque, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, são as maiores responsáveis pelo afastamento do trabalho.

 3. Estimule práticas saudáveis

Invista em ações que incentive a prática regular de atividades físicas e a adoção de hábitos mais saudáveis, como:

  •  uma alimentação equilibrada;
  • a ingestão de líquidos;
  • o acompanhamento periódico com um médico de confiança;
  • o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal.

Incentive a criação de grupos para prática de exercícios como corrida e funcional, preferencialmente com acompanhamento de profissionais de educação física. Essas ações promovem o bem-estar e a qualidade de vida dos trabalhadores, e são uma boa forma de favorecer a saúde deles.

4. Elimine riscos

A eliminação ou redução do risco no ambiente de trabalho é fundamental para prevenir doenças e acidentes que possam comprometer a saúde e a segurança dos trabalhadores. Além disso, é importante atuar com ações preventivas para reduzir a exposição do trabalhador ao risco em todas as áreas da empresa ou fazer uso de Equipamentos de Proteção Coletiva (EPCs). O último nível, caso a eliminação ou redução do risco seja insuficiente, será a disponibilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

Como vimos ao longo desta leitura, os gestores precisam ter atenção ao afastamento do trabalho, pois isso gera impactos negativos para as organizações, como a baixa produtividade. Nesse cenário, promover a segurança e a saúde no trabalho é a melhor solução.

Com o Programa Gestão do Absenteísmo do SESI, você tem uma avaliação gratuita dos fatores que levam ao afastamento do trabalho na sua empresa. O objetivo é identificar as melhores soluções a fim de garantir a máxima eficiência da operação e, consequentemente, do negócio.

Se você gostou deste artigo sobre afastamento do trabalho, entenda também por que cuidar dos casos de depressão no trabalho é uma necessidade!

Banner Sesi Viva MaisPowered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário

Share This