Gestão de Pessoas

6 formas de melhorar a autoestima do trabalhador nas empresas

Tempo de leitura: 6 min
Powered by Rock Convert

O conceito de autoestima se refere à capacidade humana de avaliar subjetivamente o próprio comportamento. A impressão resultante, que pode ser positiva ou negativa, interfere diretamente na confiança que depositamos em nossas próprias ações. Tendo isso em mente, a autoestima do trabalhador se tornou foco de muita atenção das empresas.

Alinhar as expectativas da empresa com as da sua equipe é uma boa prática de gestão de pessoas. Isso significa garantir tanto  a produtividade como o bem-estar dos trabalhadores. Preservar a autoestima do profissional traz resultados positivos para todos.

Pensando nisso, reunimos, aqui, algumas dicas que vão ajudar você a promover essa melhoria no seu ambiente de trabalho, explicando os impactos de cada uma delas. Confira, a seguir!

1. Invista no bem-estar dos funcionários

Elevar a moral da equipe é algo a ser feito diariamente. É no ambiente de trabalho que se combinam as demandas da empresa e as habilidades de cada funcionário, mas não é só isso. O estado emocional, a saúde e a segurança são alguns exemplos de fatores que interferem diretamente na produtividade de cada um.

Toda tarefa exige determinado nível de atenção. Entretanto, é difícil estar focado quando a saúde do corpo e da mente não está preservada. Por isso, cada vez mais empresas investem em um ambiente que proporcione o bem-estar que seus profissionais gostariam de ter para trabalhar.

Cafeterias, jardins mais tranquilos, áreas de convívio e a própria decoração são fatores a serem considerados. Para complementar, é possível propor iniciativas em outros âmbitos, como o do convívio interpessoal. Quer fazer isso? Então, passe à próxima dica e entenda como!

2. Dê feedbacks positivos

Melhorar a produtividade é algo que passa diretamente pela exposição dos pontos a serem melhorados. Entretanto, a mente humana é um complexo equilíbrio de experiências e conhecimentos. Por isso, é importante que o profissional tenha retorno dos aspectos que precisa melhorar, mas também dos aspectos positivos. 

Se não há um equilíbrio entre feedback positivo e negativo, o descontentamento pode surgir e, assim, o funcionário passa a se sentir desvalorizado, podendo causar  baixa autoestima. Nessa situação, a pessoa não crê na própria eficiência, podendo acreditar até mesmo que é uma fraude e que todas as suas conquistas são frutos de mera sorte.

Retornos positivos são essenciais para preservar a autoestima do trabalhador. Em reuniões de feedback, por exemplo, é interessante começar destacando esses pontos antes de mencionar os que devem ser melhorados.

Assim, o profissional percebe o reconhecimento da empresa sobre seu trabalho e direciona os esforços para continuar se aperfeiçoando em suas funções.

3. Incentive bons hábitos de saúde

Um funcionário não precisa estar de licença médica para interferir na produtividade da equipe e da empresa. Problemas de saúde muito comuns, como obesidade e sedentarismo, levam a complicações que interferem no desempenho do profissional no seu dia a dia.

Incentivar bons hábitos alimentares, a prática de atividades físicas e o descanso são alguns exemplos de ações que trazem bons resultados. Investir em parcerias com empresas que fomentem esse tipo de atividade (clubes recreativos, academias etc.) também é uma ótima alternativa.

 

4. Promova bons relacionamentos

O bom relacionamento entre os membros de uma equipe tem grande impacto nos desempenhos individuais, assim como no coletivo. Além de compartilharem as experiências de trabalho e fortalecerem as habilidades dos companheiros, os funcionários passam a enxergar melhor a própria performance no dia a dia.

Vale lembrar que esse relacionamento deve ser positivo e saudável também entre os funcionários e o gestor. A abertura para ouvir críticas e sugestões, por exemplo, faz com que os profissionais se sintam mais à vontade para contribuir com a evolução constante da equipe.

Além disso, essa é uma boa forma de valorização individual e coletiva. Afinal, desenvolver uma boa autoestima começa pelo reconhecimento de outras pessoas. Um funcionário que não se sente ouvido tende a ser menos participativo e, consequentemente, menos empático com os objetivos da empresa.

 

5. Envolva os funcionários em atividades recreativas

O conceito de que as pessoas apresentam uma personalidade fora e outra dentro do ambiente de trabalho já foi deixado para trás. Hoje, cada vez mais gestores e empreendedores já sabem que toda a carga da vida pessoal é trazida para dentro da empresa, ainda que os profissionais tentem se manter focados na rotina diária.

Por isso, fomentar a autoestima do trabalhador depende diretamente do incentivo a práticas mais saudáveis também fora da empresa. Para começar, é interessante demonstrar o quanto a organização valoriza os momentos de lazer.

Pensando nisso, algumas organizações criaram espaços de leitura, locais de descanso e até mesmo salas com videogames e outros jogos cooperativos. O objetivo é oferecer um tempo de maior tranquilidade e descontração para os profissionais. Entretanto, isso não significa que você deve necessariamente modificar a infraestrutura do prédio e gastar com equipamentos.

A relação da autoestima com a saúde individual pode ser trabalhada também por meio de campanhas de conscientização. Construir uma cultura de cuidados com o bem-estar, por exemplo, é algo que pode ser feito por meio de mensagens (e-mails, quadros de aviso etc.) e até reuniões.

Um momento periódico de recreação, seja anual, seja mais frequente, também é uma alternativa interessante. Levar a equipe para fora da empresa e promover atividades físicas ou mesmo lúdicas, sem grandes expectativas ou responsabilidades, ajuda os funcionários a recarregarem as energias.

6. Celebre cada conquista

Por fim, vale destacar a importância de reconhecer, valorizar e até mesmo celebrar as conquistas do dia a dia. Toda iniciativa, individual ou coletiva, deve gerar um retorno positivo. Além de melhorar a autoestima, isso ajuda a contagiar a equipe com os benefícios de uma ação que teve sucesso.

O desempenho dos profissionais tende a se alinhar com o dos colegas, a depender do ambiente que você fomenta na sua empresa. Seja por meio de prêmios, seja por ações de reconhecimento mais pontuais, onde há conquista deve haver celebração.

E cabe ressaltar que isso não se aplica somente quando uma meta é alcançada. Realizações pessoais devem ser tão valorizadas quanto os resultados no dia a dia, já que trazem impactos positivos para todos ao redor. É contagiante, por exemplo, celebrar a conclusão de um curso ou mesmo o nascimento de um filho de um colega.

Como você pode ver, todas essas são medidas que envolvem diferentes perspectivas do comportamento humano. Adote essas dicas na sua empresa e eleve a autoestima do trabalhador, a fim de aumentar também a produtividade das equipes. Em pouco tempo, bons frutos poderão ser colhidos!

Gostou do artigo? Então, inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter e receba mais conteúdos de qualidade diretamente em sua caixa de e-mail!

Powered by Rock Convert
Banner Sesi Viva MaisPowered by Rock Convert